Farinha do mesmo saco: às vésperas de completar um ano em Cabo Frio, o Governo Marquinho Mendes segue como continuação do governo Alair


Como já é praxe, quando um grupo político  assume o executivo, costuma culpar o governo anterior pelas suas
falhas.

Com Marquinho Mendes (PMDB) não foi diferente e logo que assumiu tratou de alardear o caos na qual se encontrava a administração pública cabo-friense. Como se ele já não soubesse.
Por estratégia de marketing ou por má fé, mas nunca por ingenuidade, o Governo Marquinho se iniciou sob o slogan “Começou um novo tempo”, profecia que não se cumpriu.

Salários atrasados, benefícios e direitos trabalhistas desrespeitadas e um grave escânda-lo de corrupção que levou à prisão o homem de confiança de Marquinho Mendes e então Presidente da COMSERCAF, Cláudio Moreira.

Se fizéssemos uma retrospectiva do governo MM, ainda não poderíamos deixar de fora a citação ao mesmo em cadeia nacional no Fantástico, como referência de aberrações jurídicas diante de crimes políticos.

Também não poderia ficar de fora desta retrospectiva, os inúmeros acordos descumpridos com o funcionalismo, cujos desdobramentos provocaram a saída da Secretária Laura Barreto.

O primeiro ano do Governo Marquinho Mendes chega ao fim como uma lamentável continuação do governo anterior e marcada por protestos dos servidores que fecharam a ponte no último dia 28 de dezembro.

Para 2018, esperamos que novos tempos realmente cheguem para a população de Cabo Frio, sobretudo para os servidores e suas famílias que, embora façam a cidade acontecer, têm sido sistematicamente desvalorizados.

Por Rogério Carvalho.

 

CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someoneShare on TumblrShare on LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *